Melasma: Saiba como evitar as manchas incômodas que surgem pelo excesso de sol


Durante a estação mais quente do ano, não há quem resista passar horas ao sol para pegar um bronzeado. Porém, essa época é uma das que mais favorecem ao surgimento de manchas incômodas na pele, as chamadas melasmas. De cor acastanhada, o melasma surge com maior frequência no rosto, problema que pode ser desencadeado devido ao sol.

Segundo dermatologistas, o melasma é provocado por alterações genéticas e desencadeado pela exposição solar ou pela influência de hormônios. Caracterizado pelo aparecimento de manchas acastanhadas, principalmente no rosto, o melasma não desaparece completamente, entretanto, ele pode clarear com o tratamento correto, mas é preciso evitar ao máximo a exposição solar, pois retorna facilmente.

Por causa da questão hormonal, é comum que o melasma apareça durante a gravidez ou devido ao consumo de pílula anticoncepcional. Dessa forma, em geral, esse problema de pele costuma afetar mais as mulheres.

A doença pode afetar tanto a epiderme, que é a parte mais superficial da pele, quanto a derme, que é a sua camada mais profunda, ou então ambas, o que acontece em 90% dos casos de melasma, de acordo com os médicos dermatologistas.

Importante ressaltar de que o melasma não traz riscos graves a saúde, mas sim provoca incômodos estéticos. Isso acontece porque em alguns casos, a mancha da melasma pode ficar com uma cor muito escura,além de surgir em regiões indesejadas no rosto, como nas bochechas, testa e buço, o que pode gerar impactos psicológicos, abalando a autoestima, já que como foi informado acima, o problema afeta mais as mulheres, que são naturalmente vaidosas.

Leia a seguir dicas de dermatologistas para prevenir e tratar do melasma:

-Uso de protetor solar

Trata-se de um produto que deve fazer parte da nécessaire de qualquer mulher, e deve ser usado durante todo o ano, mesmo no inverno e para quem passa o dia inteiro no escritório ou em casa, já que as lâmpadas e os monitores de computadores emitem radiação e podem deixar as manchas mais escuras. Importante ressaltar de que quem tem melasma deve usar filtros solares que possuam Fator de Proteção Solar (FPS) acima de 30.

-Cremes clareadores

São produtos indicados para quem possui manchas na parte mais superficial da pele, a epiderme. Mesmo que elas estiverem claras, pode ser preciso manter o uso dos cremes. Vale lembrar que o seu uso deve ser indicado e controlado por um médico dermatologista. Preço médio: R$ 80,00.

-Peeling

Também é um tratamento indicado para as manchas superficiais, pois destrói camadas superficiais da pele. Existem substâncias utilizadas especificamente para os casos de melasma. Vale lembrar de que é obrigatório o acompanhamento de um profissional. Cada sessão de peeling costuma custar, em média, R$ 300 nas principais capitais.

-Laser

Tratamento indicado quando o melasma atinge a derme, a camada mais profunda da pele. Assim como os outros tratamentos dermatológicos, exige acompanhamento profissional. Cada sessão custa em média, R$ 450 nas principais capitais.

Por Selma Isis