Cuidadores Profissionais: Conheça um pouco mais sobre a profissão que ajuda o dia a dia de quem possui familiares doentes ou na terceira idade


Existem muitas dificuldades de lidar com doença na família. Tempo, jeito, trabalho e demais compromissos acumulados fazem o serviço de profissional de cuidador ser essencial, não apenas para quem lida com o paciente, bem como para obter uma melhor qualidade de vida.

Alavancada pelo crescimento do número de idosos entre a população, faixa etária que vem crescendo em participação na população, a profissão de cuidador passa a ser cada vez mais requisitada, sendo um campo de trabalho promissor para quem pretende se dedicar e se profissionalizar.

Segundo especialistas do setor, nas próximas duas décadas, serão necessários mais de 10 milhões de trabalhadores nessa área. Formado em grande parte por mulheres, os cuidados de idosos têm sua atividade profissional classificada como ocupação pelo Ministério do Trabalho sob o código 5162-10, não podendo ser remunerada com valor menor que o salário mínimo, e caso seja contratado em regime de CLT, deve ser provida de todos os direitos dos trabalhadores domésticos.

Tarefas do cuidador

O profissional deve zelar pelo bem-estar, saúde, alimentação, higiene pessoal, educação, cultura, recreação e lazer do paciente, o que inclui acompanhamento em compromisso, médico ou não, e atividades básicas da vida cotidiana, como a locomoção pela casa e higiene pessoal, por exemplo.

Um cuidador profissional experiente e bem preparado é de grande importância para o paciente e para a família, reduzindo a carga excessiva de trabalho dos familiares. Segundo especialistas, esse profissional agrega a sua experiência para reduzir possíveis danos à saúde do idoso e, na medida do possível, melhorar a sua qualidade de vida.

Assim como toda ocupação, um bom profissional se diferencia por meio de qualificação por cursos e treinamentos não somente para formação, mas também de reciclagem de conhecimentos.

Se a atuação envolver alta dependência e administração de medicamentos além de via oral ou procedimentos técnicos, nesse caso é recomendada a contratação de um profissional de enfermagem. Isso acontece porque somente com essa qualificação pode-se administrar medicamentos via intramuscular ou intravenosa, realizar curativos sob orientação de um médico e procedimentos como a cateterização vesical (colher urina direto da bexiga), entre outros.

Dicas para a contratação

Mais do que um colaborador doméstico, o cuidador possui atuação decisiva na rotina do assistido e exerce uma influência vital em sua qualidade de vida, por isso a importância de uma série de cuidados na hora de contratar esse profissional. Confira algumas dicas:
-Busque referências do cuidador com antigos clientes;

-Avalie a sua formação e experiência;

-Pergunte a respeito do conhecimento que o cuidador possui a respeito da doença de que a pessoa que será assistida é portadora, sobre idosos e possíveis complicações relacionadas à idade avançada, como Mal de Alzheimer ou outras doenças neurodegenerativas e neurológicas;

-Também questione sobre a sua paciência e habilidades para lidar com comportamentos inadequados;

-Consulte outros membros da família sobre a escolha do profissional;

-Leve em consideração a empatia do paciente com o seu cuidador, pois é preciso levar em  conta, por exemplo, se uma idosa iria se sentir à vontade com um profissional do sexo masculino e vice-versa;

-Avalie se o cuidador tem condições físicas de realizar as tarefas necessárias, como, por exemplo, dar conta da locomoção do doente sem mobilidade e que necessita ser carregado, banhado, etc.

Por Selma Isis