Anabolizantes: Conheça os danos ao organismo em homens, mulheres e adolescentes


Os danos ao organismo provocados pelos anabolizantes

Estamos no auge do verão, período em que muitas pessoas intensificam a sua rotina de cuidados com o corpo, que fica mais à mostra nos dias mais quentes, principalmente nas praias.

E na ânsia de obter um corpo perfeito, muitas delas partem para medidas drásticas para chegar ao resultado desejado no menor tempo possível, apelando para cirurgias e até mesmo no consumo de anabolizantes, principalmente entre os frequentadores de academias.

Drogas fabricadas para substituírem o hormônio masculino testosterona, produzido pelos testículos, os anabolizantes ajudam no crescimento dos músculos e no desenvolvimento das características sexuais masculinas, como pelos, barba e voz grossa.

São usados como medicamentos para tratamento de pacientes que não produzem quantidade suficiente de testosterona, causando distúrbios com quando o testículo não desce em crianças. Porém, se forem utilizados incorretamente e sem acompanhamento médico, podem provocar sérias complicações para a saúde.

Isso acontece porque esses hormônios causam danos ao organismo, principalmente ao coração. Podem provocar cardiopatias e problemas como pressão alta. Além disso, também provocam impotência e calvície. Em adolescentes, aceleram o fim do crescimento.

Atenção: Essas drogas são medicamentos, portanto não são consideradas ilícitas. Para utilizá-las é necessário receita médica. Os que fazem uso delas para fins estéticos, ou seja, sem indicação médica, se forem pegos utilizando-as podem sofrer consequências por isso.

O Comitê Olímpico Internacional (COI) proíbe o uso dessas drogas por atletas. Realizam testes antidoping e, caso seja detectado que o atleta está fazendo uso dessas drogas, o mesmo poderá sofrer duras penas.

Os anabolizantes podem ser encontrados na forma de comprimidos e cápsulas ou como injeção intramuscular. Em academias, a forma injetável é a mais comum. O seu uso é indicado apenas com recomendação médica. Esportistas e frequentadores de academia fazem uso da droga para melhorar o desempenho, aumentar a massa muscular e reduzir a gordura do corpo.

Confira os danos ao organismo provocados pelos anabolizantes

Em homens e adolescentes: Redução da produção de esperma, impotência, dificuldade ou dor em urinar, calvície e crescimento irreversível das mamas (ginecomastia)

Em mulheres e adolescentes: Aparecimento de sinais masculinos como engrossamento da voz, crescimento excessivo de pelos no corpo, perda de cabelo, diminuição dos seios, pelos faciais (barba).

Em homens e mulheres de qualquer idade:

Aumento de agressividade;

Oleosidade do cabelo;

Acne;

Alteração no colesterol;

Perturbação da coagulação do sangue;

Hipertensão;

Aparecimento de tumores no fígado;

Ataque cardíaco

Além disso, usuários que injetam esteroides anabolizantes com técnicas inadequadas e não estéreis (livre de contaminação) ou dividem agulhas contaminadas, correm o risco de contrair infecções como o HIV e hepatites B e C.

Apesar de muitos famosos contarem com indícios aparentes do consumo de anabolizantes, poucos deles já admitiram ter feito uso dessas substâncias, como o jogador de futebol Daniel Carvalho, a atriz Maria Melilo e o Padre Marcelo Rossi, que surpreendeu o público em ter relatado em 2012 de que fez uso de anabolizantes durante a adolescência, antes de ingressar na vida religiosa.

Segundo profissionais de educação física, com acompanhamento profissional, somado com a disciplina alimentar, é possível obter bons resultados sem necessitar de anabolizantes, já que os músculos surgem assim que se reduz o índice de gordura no corpo.

 Por Selma Isis