Pets: Viaje com o seu animal de estimação sem problemas


Dicas para viajar sem problemas com seu animal de estimação

Estamos em pleno mês de dezembro e as pessoas começam a se preparar para viajar para curtir o Natal e Ano Novo, além de muito passarem as férias de verão com as crianças. Com isso, surge a dúvida: levar ou não o animal de estimação ?

Cães e gatos podem acompanhar seus donos em viagens, mas é preciso seguir recomendações para evitar transtornos no trajeto. Isso acontece porque viajar com o mascote inspira cuidados do que simplesmente providenciar uma caixa de transporte para ele. Antes de embarcar gatos e cães no avião, no ônibus ou no carro, é preciso fazer uma visita ao veterinário e conhecer em detalhes as regras da empresa.

Segundo veterinários, o animal deve estar com as vacinas em dia. Além disso, se ele toma algum medicamento controlado, é importante que o dono peça uma receita ao veterinário responsável. Em viagens de carro, especialistas aconselham fazer paradas durante o caminho para que o animal possa fazer suas necessidades.

De acordo com os veterinários, é recomendável fazer paradas a cada duas horas para os cães. Já os gatos devem ser liberados para o contato com a caixa de areia a cada quatro horas. Para quem pretende viajar de avião com pet, é importante conhecer as normas padronizadas das companhias aéreas.

O que costuma variar é o fato de animais de pequeno porte poderem ir ou não viajar na cabine com o dono. Além disso, algumas empresas exigem que o animal seja sedado durante a viagem, o que pode ser uma boa alternativa, especialmente para os pets mais tensos.

Leia a seguir as principais dicas para viajar em segurança com o seu animal de estimação:

-O cão ou gato deve viajar em uma caixa de transporte, que deve ser bem ventilada, lacrada e maior do que o pet, de forma que permita que ele possa ficar em pé e dê uma volta ao redor do próprio corpo;

-Se for viajar de avião, é necessário apresentar o certificado de vacinação antirrábica e o atestado de saúde assinado pelo veterinário. Vale lembrar de que a vacina deve ser aplicada em um intervalo entre 30 dias e um ano antes da viagem;

-No caso de voos internacionais, também é preciso apresentar o Certificado Zoosanitário Internacional (CZI), documento que é fornecido pelo Ministério da Agricultura em aeroportos internacionais;

-Fique perto de seu amigo até o momento do embarque- caso a companhia aérea não permita que viaje na cabine- para que ele se sinta mais seguro;

-Caso o animal seja muito agitado, é possível dar um calmante ou medicamento para dormir, desde que tenha sido indicado por seu médico veterinário;

-Antes da viagem, leve o seu amigo para fazer um check up em seu médico veterinário de confiança;

-Deixe o seu pet em jejum por seis horas antes de viajar para evitar que passe mal;

-Antes de viajar, pesquise se existem doenças típicas do local para onde vai, para que possa proteger o seu amigo delas;

-Leve petiscos e um borrifador de água em viagens de carro ou de ônibus;

-Em viagens de ônibus ou de carro, dê preferência para horários em que a temperatura esteja mais amena, como nas primeiras horas da manhã ou no final da tarde.

Por Selma Isis