Gradiente lança IPHONE Neo One e pode gerar confusão para o consumidor


Nesta semana, a marca nacional de equipamentos eletrônicos Gradiente resolveu entrar na briga com a gigante Apple, quando lançou, no último dia 18 de dezembro, o aparelho Neo One, o primeiro da linha IPHONE, que custa quatro vezes menos do que o iPhone 5 da Apple e com formato bem semelhante ao equipamento mais desejado pelos fãs de tecnologia.

O modelo Neo One, marca o lançamento de uma polêmica linha de produtos IPHONE da Gradiente, e está à venda desde o último dia 18 de dezembro, no site da Gradiente e em lojas físicas, como a rede Casa& Vídeo, no Rio de Janeiro. Além disso, a Gradiente iniciou a sua campanha publicitária para divulgar o aparelho, tanto na internet como na mídia impressa.

A notícia de que a brasileira Gradiente detém os direitos sobre a marca “IPHONE” no Brasil começa a se espalhar por vários países. O lançamento de uma nova linha de telefones com o mesmo nome do celular da Apple tem repercutido na imprensa especializada e tem, inclusive, virado motivo de piada em alguns portais de tecnologia.

Apesar da polêmica por usar o mesmo nome da marca norte-americana, Eugênio Staub, fundador da Gradiente, declarou à imprensa nesta semana de que a empresa não tem a intenção de iludir os consumidores, pois possui um sistema operacional diferente do iPhone da Apple, a plataforma Android, desenvolvida pelo Google.

De acordo com especialistas em direito digital e propriedade intelectual, é possível que a marca da maçã barre o IPHONE da Gradiente pelo fato de provocar confusão entre os consumidores, já que o aparelho da Gradiente foi lançado poucos dias após o lançamento do iPhone 5 da Apple, que ocorreu no dia 14 de dezembro.

Segundo especialistas em propriedade intelectual, o aparelho da Gradiente -que possui preço sugerido de R$ 600,00 e roda o sistema Android, o principal rival do iOS, do iPhone da Apple- apesar da empresa brasileira ter feito a solicitação do pedido para registro da marca em 2000 e obtido a autorização para usar o nome IPHONE no Brasil, como o iPhone se tornou uma marca muito difundida em todo o mundo, pode ocorrer uma confusão para o consumidor brasileiro.

Importante ressaltar de que em 2002 a mesma Gradiente possuía o registro do nome PlayStation e cedeu a marca para a Sony após uma disputa judicial que resultou em um acordo entre as duas empresas. Isso acontece porque a marca PlayStation havia sido comprada pela Gradiente em 1999, da empresa nacional Lismar, que detinha o registro do nome. Já o PlayStation original, lançado pela Sony, havia sido lançado no exterior em 1994, mas a empresa japonesa não havia feito o registro da marca no Brasil.

De acordo com especialistas em direito digital, o que a marca norte-americana deverá fazer é provar perante a Justiça Brasileira de que não se trata de apenas uma confusão eventual, mas sim que induz o consumidor a erro já que apesar do design parecido, ele pode esperar que o IPHONE da Gradiente rode o iOS ao invés do Android, pois o aparelho da Apple se consagrou com esse primeiro sistema operacional.

Enquanto a situação não é resolvida, é importante que o consumidor que pretende comprar um novo celular neste Natal, de que informe-se muito bem a respeito. Não deixe de tirar todas as dúvidas com o vendedor em uma loja física além de pesquisar e comparar os dois produtos. Vale lembrar de que no caso de compras pela internet ou telefone, o Código do Consumidor garante o direito de arrependimento e o consumidor pode trocar o produto em até sete dias após a compra, conforme está exposto no artigo 49 do CDC. Por isso, tenha atenção redobrada na hora de fazer suas compras.

Veja fotos do IPHONE Neo One da Gradiente:

Por Selma Isis