Fibromialgia: Pessoas com a doença sofrem com desconfortos musculares


Saiba mais sobre a Fibromialgia

Quem é que nunca teve a sensação de estar com o corpo todo doendo que dificulta até mesmo para levantar da cama durante o início de uma forte gripe ? É mais ou menos assim que se sente um portador de fibromialgia, doença ainda pouco divulgada e, muitas vezes, incompreendida por causar dores musculares sem um motivo aparente.

Segundo especialistas, acredita-se que a causa seja devido a um desequilíbrio do nível do sistema nervoso central, que inibe e estimula a dor. No caso do fibromiálgico, esse controle não funciona. A dor é incapacitante, e o sofrimento é desproporcional ao que se vê.

A doença afeta especialmente pacientes do sexo feminino, em 95% dos casos e ainda não existem exames que forneçam o diagnóstico, que é feito pelo médico de acordo com as queixas do paciente.

Os sintomas principais da fibromialgia são as dores no corpo, mas a doença também possui associações com estresse, insônia, sedentarismo, depressão, bem como complicações no intestino e estômago.

De acordo com os médicos, esses demais problemas não são obrigatórios, sendo que muitas pessoas têm apenas o desconforto, porém distúrbios do sono também são importantes. A doença não tem cura, e o tratamento é feito com medicação combinada com exercícios físicos, já que os pacientes com fibromialgia têm baixo nível de endorfina, analgésico natural que protege o corpo das dores.

Reumatologistas indicam a atividade física para ajudar a aumentar a produção de substâncias analgésicas, além de utilizar remédios para melhorar a qualidade do sono, como analgésicos e antidepressivos.

Diagnosticada em 2005 com fibromialgia, a funcionária pública Sandra Santos, sofria de dores em  uma frequência de três a quatro vezes por mês, com muitas dores e enxaqueca, desencadeadas pelo estresse, já que vivia em São Paulo (SP). Após mudar-se para Itanhaém, no litoral sul do Estado de São Paulo, as crises reduziram, e para ajudar outras pessoas com esse mal, criou em 2007 a Abrafibro (Associação Brasileira dos Fibromiálgicos).

A Abrafibro discute o problema e luta pelo direito das pessoas que sofrem do mal. A associação tem como objetivo obter os mesmo direitos de quem sofre de outras doenças graves, já que os portadores do mal ainda não conseguem receber afastamento pelo INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) por causa do problema, situação em que a própria Sandra está passando.

Segundo a funcionária pública, o INSS não deferiu o afastamento devido à doença, sendo que ela necessitou entrar com uma liminar para receber o benefício. Outra batalha da fundadora da Abrafibro é ampliar a divulgação da doença, que é ignorada até mesmo por alguns médicos, especialmente os atendidos pelo SUS (Sistema Único de Saúde).

Para mais informações, acesse o blog da Abrafibro:

http://abrafibro.blogspot.com/

Por Selma Isis


2 comments

  1. Glaucia disse:

    Oi! Eu conheço bem a fibromialgia. Sofri durante 5 anos com as dores da fibromialgia.Já faz três anos que fiz um tratamento chamado Lemeterapia que foi muito eficaz. Hoje eu tenho uma vida normal, sem dores e sem remédios. Valeu a pena! Quem quiser mais informações baixe o livro gratuito no site lemeinstituto.com.br

  2. Sinto dores dos pés a cabeça, já me submeti a vários tipos de tratamento, porém sem sucesso.

Comments are closed.