Veja o que você pode doar em vida para ajudar diversas pessoas


Não é necessário estar morto para autorizar a doação de seus órgãos e salvar diversas vidas. Com simples atitudes, é possível fazer doações em vida. Leite humano, medula óssea, sangue, plaquetas, sêmen e cordão umbilical podem ser fornecidos a bancos especializados e utilizados por quem precisa.

Para ser doador, geralmente, a exigência é que a pessoa esteja 100% saudável, além de reservar algum tempo para se dedicar a que está passando por dificuldades. Grande parte das pessoas que participa dos programas de doação pensa em ajudar o próximo.

De acordo com os bancos especializados em todo o Brasil, quanto mais ajuda, melhor, já que segundo dados da Organização Mundial de Saúde, os estoques de banco de sangue estariam sempre mantidos caso 3% da população brasileira doasse sangue regularmente, mas, o que, infelizmente, ainda não acontece, já que os bancos especializados computam doações inferiores a 2% da população.

Segundo especialistas, é necessário conscientizar a população sobre a importância de se doar sangue três vezes por ano. Isso acontece porque os hospitais de todo o país necessitam de uma grande quantidade estocada, já que os pronto-socorros costumam receber diariamente pacientes em estado grave ou irão passar por cirurgias que necessitam de transfusão de sangue.

Importante ressaltar de que, dependendo da época do ano, os estoques dos bancos de sangue ficam ainda mais reduzidos, especialmente nos períodos festivos, como as festas de fim de ano e Carnaval, e até mesmo durante o inverno.

Leia a seguir alguns itens que você pode doar em vida para salvar outras pessoas:

Sangue:

Podem doar pessoas de 18 a 65 anos, que tenham mais de 50 kg, estarem 100% saudáveis, não devendo ter realizado tatuagem nos últimos 12 meses, não terem hepatite após os 10 anos, não ser portador do vírus HIV. Vale lembrar de que as mulheres gestantes não devem doar sangue.

O doador precisa estar alimentado e descansado, não devendo chegar ao local da doação em jejum, além de evitar o consumo de bebidas alcoólicas antes da doação. Cumprindo os pré-requisitos, os interessados devem se dirigir ao banco de sangue mais próximo portando um documento de identidade original com foto. Os homens podem doar quatro vezes por ano, com intervalos de dois meses, já as mulheres podem fazer três doações por anos, com intervalos de três meses.

Medula Óssea:

Podem doar pessoas de 18 a 65 anos, cumprindo os mesmos pré-requisitos para os doadores de sangue. Os preparativos são os mesmos exigidos para a doação de sangue. O interessado deve se dirigir a um hemocentro mais próximo (que pode ser encontrado no site: www.abrale.org.br ). No local, o doador preenche um formulário de identificação, não doando imediatamente a medula óssea, mas sim efetuando o seu cadastro no Registro Nacional dos Doadores Voluntários de Medula Óssea, e somente realizará a doação quando houver um paciente compatível.

Plaquetas:

Podem doar as pessoas com os mesmos requisitos dos doadores de sangue, com a diferença de que o prazo mínimo entre uma doação e outra é de uma semana.

Leite Humano:

Quem pode doar: Qualquer mãe que esteja 100% saudável. A doadora precisa estar produzindo leite extra, só sendo doadora se estiver amamentando o seu bebê e que, mesmo assim, esteja produzindo leite em excesso.

Para recolher o leite, a doadora precisa lavar as mãos, prender os cabelos, usar máscara e guardar a coleta em potes com tampa de plástico e no congelador. Durante o período da amamentação e da doação, a doadora não deve ingerir álcool, fumar ou usar drogas.

Mais informações podem ser obtidas no site da Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano: www.redeblh.fiocruz.br

Por Selma Isis