Mastigação Correta: Protege a saúde e é o primeiro passo para quem quer emagrecer


Fazer dietas malucas, tomar remédios para emagrecer, passar horas na academia e até fazer cirurgias plásticas, enfim, vale tudo para muitas mulheres para obterem a forma ideal. Porém, na ânsia do corpo perfeito, muitas pessoas se esquecem de princípios essenciais para comer menos e melhorar a digestão.

Isso acontece porque na correria do dia a dia, é comum que deixemos de lado os cuidados com as refeições, comendo rapidamente no balcão da padaria ou da lanchonete, ou então na mesa do escritório, hábitos que podem trazer mais problemas do que imaginamos.

Especialistas apontam que mastigar inadequadamente os alimentos prejudica a digestão, podendo provocar sensação de estufamento, inchaço, provocar arrotos, e a longo prazo, até mesmo deficiências nutricionais. Vale lembrar de que neste último caso, isso ocorre somente se estiver aliada a outros fatores.

Além disso, nutricionistas advertem de que grandes pedaços de comida fazem com que o estômago precise trabalhar mais para absorver o alimento, pois as enzimas digestivas têm mais dificuldade em quebrá-los.

Importante ressaltar de que como se não bastasse o mal estar físico decorrente da má digestão, a mastigação incorreta pode fazer com que se coma mais. Isso acontece porque assim que sentimos o cheiro da comida, o corpo emita fatores cerebrais associados ao apetite e à saciedade.

Logo que começamos a mastigar os alimentos, esses sinais de saciedade passam a ser enviados ao cérebro. Se comermos muito rápido sem mastigar direito, esses sinais continuam a ser transmitidos.

Segundo especialistas, a mastigação é o início de todo o processo digestivo, especialmente das fontes de amido. A saliva que é gerada pela mastigação contém várias enzimas digestivas, entre elas a ptialina, que atua sobre as massas em geral, pães, biscoitos e grãos.

A saliva atua nos alimentos com o objetivo de facilitar a digestão, pois após a mastigação, eles ficam pré-digeridos quando chegarem ao estômago. Dessa forma, especialistas procuram incentivar a mastigação correta, já que mastigar mais é fundamental para que as pessoas acima do peso consigam normalizar a sua ingestão alimentar, obtendo mais consciência sobre o que estão comendo.

Além de prejudicar o funcionamento do aparelho digestivo, a mastigação incorreta pode comprometer os dentes. Isso porque se as dentadas não forem bem distribuídas, podem provocar problemas como dores na região do ouvido, problemas na articulação na mandíbula, e dores de cabeça.

Para evitar esses problemas, o correto é mastigar dos dois lados de forma alternada, porém, muitas pessoas têm o hábito de utilizar somente um dos lados. Além disso, para estimular a produção de enzimas e provocar a sensação de saciedade no organismo, o ideal é mastigar os alimentos por no mínimo 30 vezes o então até que sejam totalmente dissolvidos, e isso muda se o alimento é mais pastoso ou sólido.

Vale lembrar de que cada refeição deve ser um momento de prazer, não devendo ser realizada de maneira mecânica e com pressa, pois é preciso saborear os alimentos lentamente, sentindo o sabor e a textura do que está sendo consumido.

Comer precisa ser uma atividade feita com consciência, por isso, procure fazer as refeições em um ambiente tranquilo, procurando não atender o telefone nem assistir televisão, além de procurar cortar a comida em pedaços menores. Como se trata de um momento de paz e sossego, não utilize a hora da refeição para resolver problemas.

Por Selma Isis