Obesidade: Estudo revela aumento do problema no Brasil – Saiba como evitar

Dados estatísticos apontam para um aumento alarmante de pessoas obesas no mundo inteiro. Classificada como doença, hoje a obesidade representa um vilão tão ameaçador quanto o alcoolismo, o tabagismo e o estresse. Tais problemas, se não tratados a tempo, podem até levar ao óbito como consequência de doenças do tipo enfarto do miocárdio, câncer e derrame cerebral.

Nesta última terça-feira, dia 10 de abril, o Ministério da Saúde divulgou uma nova pesquisa que mostra os avanços da obesidade em todo o país. Os dados foram obtidos através de uma pesquisa feita pela Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), que contatou de que 49% dos brasileiros estão com peso em excesso.

As pessoas que estão com sobrepeso são as que possuem o Índice de Massa Corporal (IMC) de 25 a 29,9 kg/m² ou acima. Para se obter o IMC deve-se dividir o peso da pessoa pela sua altura ao quadrado. Essa pesquisa feita pelo Vigitel, ligado ao Ministério da Saúde, é realizado todos os anos, e tem como objetivo diagnosticar a saúde do brasileiro.

Para isso, realiza entrevistas a respeito sobre os hábitos dos entrevistados, como se costumam consumir bebidas alcoólicas em excesso, tabagismo, se praticam atividades físicas e sobre a alimentação adotada. Ao todo, o estudo deste ano entrevistou mais de 54 mil pessoas nas 26 capitais brasileiras e no Distrito Federal ao longo de 2011.

Importante ressaltar de que os índices de obesidade e excesso de peso cresceram para pessoas de ambos os sexos. Na pesquisa realizada em 2006, 38,5% das mulheres e 47,2% dos homens abordados pelo Vigitel estavam acima do peso. Já na pesquisa de 2011, os números passaram respectivamente para 44,7% e 52,6%.

O progresso da vida moderna e as descobertas tecnológicas, oferecendo muito conforto e facilidades para toda a família, afastam as pessoas da movimentação física e mental, tornando o homem escravo de sua própria inteligência. Sabe-se que não é fácil mudar uma rotina, entretanto, seguem algumas dicas que poderão ajudar a mudar certos hábitos e enxotar os tais vilões.

Segundo dados oficiais fornecidos pela Organização Mundial de Saúde (OMS), os piores inimigos da população moderna são: tabagismo, alcoolismo, hábitos alimentares e sedentarismo.

Então, anote essas dicas em sua agenda:

Tabagismo: Pare de fumar já, enquanto é dá tempo. Respirar fumaça nunca fez bem à saúde;

Alcoolismo: Não beba nada com álcool. Todo dependente em álcool inicia seu vício bebendo socialmente;

Hábitos Alimentares: Adote refeições to tipo vegetarianas, caloricamente balanceadas. Coma mais aves e peixes, pouco temperadas. Fuja dos “branquinhos”: sal, açúcar e farinha de trigo refinada. No lugar, use sal de milho, açúcar mascavo e farinha integral.

Sedentarismo: Compre uma bola e uma bicicleta. Pratique exercícios aeróbicos regularmente, mesmo à noite, na pior das hipóteses. Há muitos parques públicos construídos para esse fim.

Caso o seu problema seja endócrino, hipo ou hipertireoidismo, procure um médico endocrinologista. Para fazer um tratamento complementar, vale também se consultar com um médico acupunturista, ele saberá como equilibrar as funções naturalmente.

Finalmente, se você for excessivamente obeso (consulte uma tabela de peso/altura). Existem Spas especializados para obesos equipados com completa orientação técnica. Lembre-se: tanto excesso como falta de peso são considerados doenças, e como tal, necessitam ser curadas.

Por Selma Isis