Estresse dobra o risco de morte por doenças do coração

Quem costuma se estressar no trabalho precisa ficar atento para não correr sérios riscos para a saúde. Em uma pesquisa feita por cientistas finlandeses, mostrou que o estresse excessivo no trabalho duplica o risco de morte por uma doença do coração. Essa pesquisa foi publicada no jornal inglês “British Medical Journal”, especializado em medicina.

Os cientistas do Instituto Nacional finlandês de Saúde Trabalhista de Helsinque acompanharam durante mais de 25 anos, 812 funcionários em bom estado de saúde (545 homens e 267 mulheres) de uma empresa industrial situada no Centro da cidade. Do total, 73 morreram por causa de problemas cardiovasculares no período em que durou a pesquisa.

Entrevistas, questionários e exames médicos permitiram coletar dados relativos ao estresse, à tensão arterial e aos níveis de colesterol no sangue. Os cientistas utilizaram igualmente dados de morte por doenças cardíacas do registro nacional de falecimentos entre 1973 e 2001.

As obrigações e tensões no trabalho (grandes exigências e baixo domínio do trabalho) e as recompensas insuficientes aos esforços (baixos salários, falta de reconhecimento social e limitadas perspectivas de carreira na empresa em relação aos esforços realizados) estão relacionadas a um risco de morte por causa cardiovascular duplicado entre os funcionários.

No início da pesquisa, todos os empregados gozavam de bom estado de saúde. Os empregos com alto nível de estresse estão associados a um aumento do colesterol no sangue, observado a partir do quinto ano de acompanhamento, e do peso, que tem início após dez anos de estresse e esforços consagrados a uma tarefa subestimada.

A pesquisa deixou bem claro que a morte por doenças cardiovasculares está ligada à tesão que sofre o empregado ou operário que se esforça em realizar um trabalho sem responsabilidade, socialmente pouco valorizado e mal remunerado.

Como na maioria das vezes não é possível mudar de emprego, ainda mais nos tempos de hoje, com as dificuldades de se arrumar uma nova colocação profissional, o jeito é investir em pequenos hábitos que ajudam a evitar ou minimizar os efeitos do estresse. Leia a seguir algumas dicas para evitar o estresse:

Pratique exercícios físicos: A maioria dos médicos orienta praticar alguma atividade física que agrade ao paciente, pois aliviam as tensões do dia a dia. Dentre as atividades mais benéficas, estão: a hidroginástica, yoga e sessões de massagem.

Medite ou reze com frequência: Independentemente da crença ou religião escolhida, as pessoas que rezam ou oram constantemente obtêm maior paz interior, já que a mente se “desliga” por alguns momentos. Na hora da prece, o ideal é fechar os olhos e ficar atento à respiração.

Conviva e se divirta com os amigos: Essa mudança de hábito não tem contra indicações e faz uma grande diferença em sua saúde. Por isso, procure sempre conviver e se divertir com seus amigos e familiares queridos. Você também pode ingressar em um grupo para participar de alguma atividade que aprecie em sua igreja, clube, centro comunitário ou comunidade.

Tenha um banho relaxante: Para as pessoas que têm uma rotina atribulada de compromissos, a hora do banho pode ser o principal momento para o seu relax. Para isso, toque uma música calma, ilumine o ambiente com uma luz fraca e opte por shampoos, condicionadores e sabonetes com essências relaxantes, como a camomila.

Faça uma alimentação saudável: Incremente suas refeições do dia a dia com alimentos que são considerados verdadeiros calmantes naturais, como o mamão, maracujá, laranja, banana, maçã, acerola, espinafre, brócolis e alface. Também consuma chás relaxantes, como os de camomila, erva-cidreira e erva-doce.