Victoza: remédio para combater diabetes, pode ser aliado no combate contra o excesso de peso


Em geral, as pessoas que desejam perder peso enfrentam diversas dificuldades, com uma rotina que inclui exercícios físicos regulares e dietas restritivas aliados, na maioria dos casos, de medicamentos inibidores de apetite. E para se chegar ao peso ideal, costumam se levar muitos meses. Porém, quando tudo termina, quase sempre acontece da pessoa voltar a engordar, e com o desânimo passa a buscar outros remédios para emagrecer com o objetivo de perder o que havia engordado novamente, virando um círculo vicioso.

Para as pessoas que já fizeram todas as dietas possíveis e inimagináveis, como a da Lua, do tipo sanguíneo, da sopa, Beverly Hills, entre muitas outras, bem como os remédios como os inibidores de apetite, com seus efeitos colaterais, como insônia, um novo remédio para emagrecer promete ser uma importante arma contra a obesidade.

Foi descoberto de que o Victoza (liraglutida), inicialmente desenvolvido para combater o Diabetes tipo 2, também ajuda a combater o peso em excesso. Isso acontece porque a liraglutida imita uma substância produzida naturalmente pelo organismo, o GLP-1, que é o principal hormônio proporciona a sensação de saciedade bem como ao mecanismo produtor de insulina.

Porém, a atuação do GLP-1 sintético do medicamento, age com maior intensidade do que o hormônio produzido de forma natural pelo corpo humano. Além disso, se for comparado com o GLP-1 produzido pelo corpo humano, o hormônio sintético circula no organismo em uma quantidade oito vezes maior.

Com isso, o seu efeito no organismo dura por 24 horas, enquanto que o hormônio natural atua por somente três minutos. Dessa forma, a sensação de saciedade é mais duradoura, que pode levar a uma redução de 40% no número de calorias ingeridas.

Por aumentar a sensação de saciedade, naturalmente a pessoa irá comer menos, e dessa forma, em geral, 85% dos pacientes costumam emagrecer sete quilos em média, durante cinco meses de tratamento.Outra vantagem é que segundo os endocrinologistas, o remédio não altera a química cerebral, assim como acontece nas fórmulas emagrecedoras convencionais. O Victoza (liraglutida) somente imita uma substância que já está presente no organismo.

Porém, como qualquer medicamento o Victoza (liraglutida) também possui efeitos colaterais, que são: dores de cabeça e náuseas nas duas semanais iniciais do tratamento. Importante ressaltar de que a Anvisa divulgou uma nota afirmando de que o medicamento não é indicado para a perda de peso, bem como pode causar efeitos colaterais como diarréia, além dos dois efeitos anteriormente citados.

Além disso, o laboratório dinamarquês Novo Nordisk,que fabrica o Victoza (liraglutida), informou de que ele não foi aprovado para ser aplicado em pacientes obesos que não tenham diabetes, uma vez que ainda não foram concluídos os estudos para que fossem indicados para essa finalidade.

Porém, após terem sido divulgados os efeitos emagrecedores do medicamento, que foi até assunto de capa da Veja, a maior revista de informação semanal do Brasil, no dia 07 de setembro, esgotou-se o seu estoque nas farmácias e drogarias.

Mesmo com as contraindicações, não são raros casos de pessoas que pretendem tomar o Victoza para emagrecer, já que ele costuma ser receitado também para essa finalidade, uma prática na Medicina chamada de “off-label” (“fora do rótulo”). Por isso, se você pretende emagrecer, antes de tudo, procure sempre ajuda médica e nutricional.

Por Selma Isis