Como comprar produtos fora do Brasil: veja os principais cuidados que você deve ter antes de importar produtos pela internet


O fim de ano se aproxima e com ele, as inevitáveis “listas” de presentes de Natal. Se você tem um filho pequeno então, este é o momento de escrever para o Papai Noel pedido o que deseja ganhar de presente no dia 25 de dezembro.

Como as crianças de hoje estão cada vez mais espertas e atualizadas, elas não se contentam com uma simples boneca ou carrinho. No caso das meninas, o objeto de desejo são as bonecas modernas, que dançam e cantam, enquanto que os meninos adoram carrinhos de controle remoto, que estão cada vez mais rápidos e modernos.

Mas, como muitas dessas novidades que encantam as crianças são importadas, nas lojas especializadas em brinquedos estabelecidas no país, com a imensa carga tributária que incide nesses produtos, eles custam os olhos da cara, ainda mais para grande parte da população brasileira que recebe um salário mínimo.

Com os avanços da internet e do aumento do número de sites internacionais que vendem e enviam produtos para o Brasil, bem como o desenvolvimento do comércio eletrônico, com formas de pagamento mais modernas e seguras, é possível adquirir produtos de outros países, que mesmo com as taxas de importação cobradas no desembarque, continuam com os preços mais atraentes do que se o cliente fosse comprar em uma loja física instalada no Brasil.

Mas, antes de começar a comprar produtos em sites fora do Brasil, é preciso prestar atenção em detalhes importantes, para evitar problemas.

O primeiro passo é que o consumidor tenha um cartão de crédito internacional, para que possa realizar a compra, já que os sites internacionais não trabalham nem com depósito em conta nem com boleto bancário. Outra opção é se cadastrar no PayPal, site de pagamento internacional, que funciona de forma semelhante ao nacional PagSeguro. Mas, nesse caso, o cliente deve entrar em contato com o gerente de seu banco para habilitar o cartão de crédito a realizar compras internacionais.

Depois, outra dica importante é conferir a procedência do vendedor internacional. Assim como para comprar em lojas virtuais no Brasil, é preciso conferir a idoneidade do vendedor, se ele possui uma boa avaliação por clientes anteriores e se ele envia os produtos para o Brasil. Se você ainda é iniciante no comércio on line, a dica é se familiarizar com o site de compras nacional Marcado Livre para que posteriormente acesse sites internacionais.

E quando passar a comprar nesses sites, como o eBay, equivalente ao nacional Mercado Livre, só adquira produtos de vendedores que foram bem avaliados.Outro site de compra internacional confiável é o Deal Extreme (direto da China).

Mesmo em lojas já conceituadas, o cliente deve estar atento aos produtos que são entregues no Brasil. Até mesmo uma das livrarias virtuais mais famosas do mundo, a Amazon, vende e entrega livros no Brasil, mas não de discos.

Além disso, fique atento ao tipo de entrega que o vendedor oferece. O First Class International é a entrega mais barata, mas dependendo do país, o consumidor pode esperar semanas ou meses para receber a mercadoria.

A segunda opção de entrega internacional é a Priority Mail. Nessa modalidade, a encomenda possui código de rastreamento, mas se o preço do produto passar de US$ 50, é cobrada taxa de importação de 60%.

A terceira e última opção de entrega internacional é também a mais cara de todas, a Express Mail, que é semelhante ao Sedex nacional, quando o comprador deseja receber sua compra o mais rápido possível.

Por Selma Isis