Venda de medicamentos genéricos no Brasil em 2011


Recentemente, uma pesquina apontou que o número de medicamentos genéricos vendidos no Brasil em 2011, teve uma alta muito considerada em comparação a 2010. O aumento na venda de medicamentos genéricos no Brasil tem reflexo graças ao aumento da renda nas famílias, lançamento de novos medicamentos genéricos (medicamentos que antes tinham patentes em suas fórmulas) e também ao programa do governo “Farmácia Popular”.


No primeiro trimestre de 2011, as vendas obtiveram um crescimento de 32% em relação ao mesmo período de 2010, o que equivale a 123,7 milhões de unidades. Já equiparando em faturamento, a alta chegou a 37,4% neste período, o que equivale a 1,7 bilhão de reais.

Desde o surgimento dos remédios genéricos, que foi em 2001, este crescimento já bateu todos os recordes. Só para ter uma idéia do crescimento, dentre os novos medicamentos genéricos que surgiram a poucos meses, o atorvastatina (genérico do Lipitor, de combate ao colesterol), valsartanta (do Diovan, para hipertensão) e sildenafil (do Viagra, para disfunção erétil), juntos conseguem uma fatia 3,8% do mercado.

A tendência é melhorar a cada ano, as pessoas agora conseguem comprar medicamentos, que antes eram praticamente impossíveis. Por exemplo um medicamento utilizado para combater o colesterol alto, antes chegava a valores próximo a 200,00 reais a caixa, agora na versão genérica, podem ser comprados por 80,00 ou 90,00 reais.