Aumento do IOF para crédito pessoal


O governo anunciou o aumento de mais um imposto, o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) para operações de crédito pessoal (pessoa física).  A informação já consta na edição desta sexta-feira do Diário Oficial da União. O IOF para operações de crédito pessoal teve um aumento de 1,5% para 3%, exatamente o dobro.

Segundo o Ministro da Fazenda Guido Mantega, esta medida foi tomada para tentar frear um pouco a expansão do crédito e conseqüentemente reduzir a inflação provocada pelo excesso de demanda.

Dentre as operações, somente os empréstimos habitacionais e o leasing estão fora do aumento de IOF. Quem não escapou foram os grandes vilões, que seria o cheque especial e o cartão de crédito rotativo, claro, não entra dentro do aumento as pessoas que pagarem o total da fatura dentro do vencimento.

Recentemente o governo também havia aumentado a taxa do IOF, aumentando para 6% as compras feitas no exterior com cartão de crédito e também um aumento no IOF para empréstimos realizados no exterior.